Em Porto Alegre, alunos de medicina interagem com procedimentos cirúrgicos

A conduta acontece com o objetivo de aproximar teoria e prática para os estudantes

Na Universidade Federal de Ciências e Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), a oficina extracurricular de dissecação, das aulas de anatomia, oferece aos graduandos de medicina a oportunidade de assistirem e interagirem com procedimentos neurocirúrgicos, para minimizar a distância entre o aprendizado em teoria e a prática que os aguarda na profissão.

Dentro da oficina, o módulo Neurocirurgia — campo da medicina que opera doenças relacionadas ao sistema nervoso — é ministrado pelo Dr. Carlos Eduardo da Silva, professor adjunto de anatomia e chefe do serviço de neurocirurgia e cirurgia da base do crânio do Hospital Ernesto Dornelles, que se inspirou nas dinâmicas dos cursos teórico-práticos conhecidos como HandsOn, oferecidos no Brasil e no exterior pela Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBN), do qual atua como Membro da Comissão de Ensino: “o professor faz uma exposição teórica sobre os pontos básicos da técnica cirúrgica a ser ilustrada e, na sequência, realiza o procedimento, acompanhado por todos os participantes da oficina por meio de filmagem e transmissão em tempo real”, explica o Dr. Carlos.

As abordagens eleitas para as aulas foram as mais utilizadas no cotidiano de um neurocirurgião, como pterional e base do crânio anterior e médio. “A demonstração e discussão de ambos os procedimentos são de extrema importância para uma ideia realista da prática neurocirúrgica, com base anatômica, pois são utilizadas para operar doenças, como aneurismas, tumores cerebrais, entre outros”, comenta o especialista. 

O módulo se destaca, porque práticas como estas são comumente aprofundadas somente após a faculdade, durante a residência médica. A novidade atraiu estudantes do primeiro ao quarto ano da graduação de medicina, sobretudo os alunos do terceiro e quarto anos, pois já foram introduzidos à disciplina Cirurgia, que engloba também a Neurocirurgia.

“A grande contribuição para a vida acadêmica do aluno e instituição é o fato de desmistificar a neurocirurgia e estimular o aluno a se integrar àquela anatomia, muitas vezes teórica e distante da prática. No momento que ele vê a aplicação, por meio de uma técnica sistematizada que permite o acesso às doenças dos pacientes, sente-se muito mais estimulado a continuar e a buscar entendimento mais aprofundado daquela especialidade”, reflete o professor.

Oficina de Dissecação – Neurocirurgia

A Oficina de Dissecação é extracurricular e possibilita aos alunos conhecerem técnicas de instrumentação cirúrgica e treinamento para interação com o corpo humano, em procedimentos médicos. 

O módulo de Neurocirurgia acontece desde 2018, quando Dr. Carlos recebeu um convite da professora Dra. Andrea Oxley, responsável pela Oficina de Dissecação, para colaborar na área de neuroanatomia: “identifiquei a oportunidade de apresentar aos alunos um acesso cirúrgico tradicional da neurocirurgia”, revela.

Para os colegas neurocirurgiões que são professores universitários nas oficinas de anatomia, disciplina de neurocirurgia, Dr. Carlos deixa o incentivo: “buscar, na medida do possível, uma aproximação com os laboratórios de anatomia das suas universidades e oferecer esse tipo de dinâmica, pois é uma grande e reveladora experiência, que qualifica o médico, mesmo que não siga a área posteriormente”, finaliza.


11 de Novembro de 2019