Momento Histórico para os Cirurgiões Brasileiros

Após inúmeras reuniões administrativas e deliberativas, em suas diversas câmaras e comissões, a Associação Médica Brasileira (AMB) aprova a valorização da remuneração dos cirurgiões auxiliares.

Trata-se da maior conquista alcançada pela classe cirúrgica, nos últimos anos, corrigindo uma injusta distorção que existia nas tabelas de honorários médicos.

Em janeiro de 2019, a AMB lançará nova versão e edição impressa da Tabela CBHPM, contendo as modificações aprovadas.

Essa campanha de cunho nacional e que abrange todas as especialidades cirúrgicas foi iniciada há cerca de um ano e meio pela SBN. A SBN agradece o empenho da Diretoria da AMB, na pessoa dos doutores Lincoln Lopes, Carlos Jasmim, Emilio Zilli e Miyuki Goto.


Relembre abaixo a exposição de motivos que levou a essa modificação:

Considerando a extrema discrepância de remuneração entre profissionais cirurgiões, de uma mesma especialidade médica, participando de um mesmo ato cirúrgico, onde a diferença de remuneração entre o cirurgião principal e os auxiliares é de cerca de 3,3 vezes (para o primeiro auxiliar) e cinco vezes (para o segundo auxiliar);

Considerando que essa discrepância não é vista em outras profissões, sendo bastante conhecido o exemplo da construção civil, onde a diferença de remuneração de pedreiro para o seu auxiliar encontra‐se em torno de duas vezes;

Considerando que essa discrepância, associada à extrema defasagem da remuneração cirúrgica nas tabelas da Saúde Suplementar e do SUS, faz com que, em valores atuais de mercado, a remuneração dos cirurgiões auxiliares se torne vil;

Considerando que para exercer a medicina com honra e dignidade, o cirurgião auxiliar necessita ser remunerado de forma justa;

Considerado que esse vilipêndio da remuneração dos cirurgiões auxiliares tem tornado pouco atrativa a participação desses profissionais em campo cirúrgico, levando a esfacelamento das equipes cirúrgicas;

Considerando que os cirurgiões auxiliares estão submetidos as mesmas responsabilidades éticas e legais dos cirurgiões principais;

A SBN vem sugerir as seguintes modificações no artigo 5o (AUXILIARES DE CIRURGIA) das Instruções Gerais da CBHPM, bem como o acolhimento e o reconhecimento delas, pelos diversos órgãos reguladores do exercício profissional e da saúde suplementar envolvidos e pelas operadoras de planos de saúde.

Onde atualmente se lê:
5.1 A valoração dos serviços prestados pelos médicos auxiliares dos atos cirúrgicos corresponderá ao percentual de 30% da valoração do porte do ato praticado pelo cirurgião para o primeiro auxiliar, de 20% para o segundo e terceiro auxiliares e, quando o caso exigir, também para o quarto auxiliar.

Substituir por:
5.1 A valoração dos serviços prestados pelos médicos auxiliares dos atos cirúrgicos corresponderá ao percentual de 60% da valoração do porte do ato praticado pelo cirurgião para o primeiro auxiliar, de 40% para o segundo e 30% para o terceiro auxiliar e, quando o caso exigir, também para o quarto auxiliar.


A notícia também foi divulgada no site da AMB: Valoração dos auxiliares de cirurgia já constará na próxima CBHPM.