1st Rhoton Society Meeting

Entre os dias 29 de junho e 1º de julho de 2018, aconteceu a 1st Rhoton Society Meeting, contando com a presença de 47 ex-fellows do Dr. Rhoton que palestraram no Centro de Convenções do Wanda Vista Hotel, na cidade de Tianjin, na China (figura 1). O evento contou com a presença de 700 participantes, sendo que mais de 2000 ficaram na lista de espera.

Figura 1. Grupo de Neurocirurgiões palestrantes e organizadores da 1st Rhoton Society Meeting, que contou com a presença de seis brasileiros: Dr. Wen Tzu (1ª fila, 5º da esquerda para a direita), Dr. Evandro de Oliveira (1ª fila, 13º da esquerda para a direita, e entre o comitê científico: Dr. Xiao Tong – China, Dr. Juan Fernandez-Miranda – USA, Dr. Toshio Matsushima – Japão e Dr. Jeffrey Sorenson – USA), Dra. Vanessa Holanda (18ª na 1ª fila), Dra. Carolina Martins (19ª na 1ª fila), Dra. Leila Da Roz (19ª na 2ª fila), Dr. Mateus Neto (14º na 3ª fila).

A Rhoton Society foi criada em 2010 com o objetivo de estudar anatomia microcirúrgica para transformar os procedimentos neurocirúrgicos mais precisos e seguros para os pacientes, facilitar pesquisas na área e assegurar que a anatomia microcirúrgica seja compreendida pelos jovens neurocirurgiões, como foi observado no laboratório de microcirurgia Hospital THH, de Tianjin, China (Figuras 2 e 3).

Figuras 2. Visita dos ex-felows ao laboratório de anatomia microcirúrgica do Hospital THH, Tianjin, China.
Figuras 3. Visita dos ex-felows ao laboratório de anatomia microcirúrgica do Hospital THH, Tianjin, China.

O Dr. Albert L. Rhoton Jr. nasceu em 18 de novembro de 1932 (1) e, em 1974, ele criou o laboratório de microcirurgia na Universidade da Flórida, com a missão de treinar e ensinar neurocirurgiões suficientes para que a cada segundo de cada dia (2), em algum lugar do mundo, um paciente fosse operado de uma forma melhor devido à sua influência.

Em 42 anos, 121 fellows, neurocirurgiões de todo o mundo, sendo 15 do Brasil (3), aprenderam que o melhor sistema de imagem é o conhecimento da anatomia microcirúrgica. Dentre esses 121 fellows, quatro foram mulheres, sendo três neurocirurgiãs brasileiras (figura 4). Ele expandiu esse conhecimento através de mais de 500 artigos científicos publicados, milhares de aulas, dezenas cursos e o seu livro “Crânio – Anatomia e Acessos Cirúrgicos” (4), que é considerado por muitos como a “bíblia” da neurocirurgia, já traduzido para o português e chinês. Certamente, ele alcançou o seu objetivo e pacientes ao redor do mundo continuarão a se beneficiar do trabalho do Dr. Rhoton para sempre. A Rhoton Society tem como missão dar continuidade a este legado, para saber mais acesse: http://rhoton-society.org/

Figura 4. Três das quatro ex-fellows do Dr. Rhoton são brasileiras e membros da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia: Profa. Dra. Vanessa Holanda (São Paulo-SP), Profa. Dra. Carolina Martins (Recife-PE) e Profa. Dra. Leila da Roz (São Paulo-SP).

Nesta 1st Rhoton Society Meeting, dezenas de ex-fellows estiveram presentes apresentando os trabalhos desenvolvidos no laboratório e ao longo das suas brilhantes carreiras, vários países foram representados, como China, Japão (9), Brasil (6, figuras 5-10), Turquia (4), Estados Unidos (4) e Argentina (2). O trabalho foi apresentado através de dissecções perfeitas, com as fotografias da melhor qualidade possível, as imagens descritas como rhotonianas (5).

Figura 5. Aula bastante aclamada do Prof. Dr. Evandro de Oliveira: “Microsurgical Approaches applied to brainstem cavernomas.”
Figura 6. Aula da Profa. Dra. Leila Da Roz: “The frontal lobe decortication as na alternative method for frontal lobectomy”.
Figura 7. Aula do Prof. Dr. Wen Tzu, apresentada em Chinês (e muito elogiada pelos nativos): “The medial temporal lobe region: anatomical and surgical nuances learned in 500 cases.”
Figura 8. Aula da Profa. Dra. Vanessa M. Holanda: “Microsurgical Anatomy in Functional Neurosurgery”.
Figura 9. Aula brilhante da Profa. Dra. Carolina Martins: “Microsurgical Anatomy of the interhemispheric fissure”.
Figure 10. Aula do Dr. Mateus Reghin Neto: “Extended Pre Temporal Approach to Petroclival Lesions”.

O maior objetivo do Dr. Rhoton não era apenas publicar artigos, mas treinar neurocirurgiões ou mesmo estudantes e residentes que almejam um dia se tornarem neurocirurgiões. O seu trabalho monumental é uma peça que embasa a neurocirurgia contemporânea e nós, da Rhoton Society, usamos os ombros desse gigante para continuar o seu trabalho da nossa forma, conforme a evolução da neurocirurgia.

Uma coletânea de mais de quatro décadas das dissecções e fotografias em 2D e em 3D está sendo produzida e em constante processo de aperfeiçoamento pelos Drs. Jon Robertson, William Couldwell and Jeffrey Sorenson no “The Rhoton Collection”(6), que pode ser acessada de forma gratuita através do site: http://rhoton.ineurodb.org/.

Por Dra. Vanessa Milanesi


Referências

1. Fernandez-Miranda JC. Prof. Albert L. Rhoton, Jr.: His Life and Legacy. World neurosurgery 2016; 92:590-596.
2. Wen HT, de Oliveira E. Rhoton and His Influence in Latin America Neurosurgery. World neurosurgery 2016; 92:606-607.
3. Barry ME. Art and the Role of the Rhoton Medical Illustrators in his Legacy. World neurosurgery 2016; 92:637-648.
4. Rhoton AL Jr. Rhoton’s Cranial Anatomy and Surgical Approaches. Philadelphia, PA: Lippincott Williams and WIlkins; 2003.
5. Martins C. Rhoton’s Lab. World neurosurgery 2016; 92:623-636.
6. Sorenson J, Khan N, Couldwell W, Robertson J. The Rhoton Collection. World neurosurgery 2016; 92:649-652.